A PROSPERIDADE E A INFLUÊNCIA DO AMOR

 

Deus é amor. Oxalá é amor. Alá é amor. Buda pregava o amor. Jesus deu sua vida por amor. Anjos da guarda cuidam de nós por amor. Seres de luz nos guiam por amor. Mestres nos orientam por amor. Tudo gira em torno do amor!

Não importa sua crença, não importa sua cultura, o que você acreditar irá ter o amor como base de tudo.

Até os sem crença alguma também amam, pois têm família, têm animais, têm amigos.

Ao longo de observações e pesquisa, cheguei à conclusão de que o amor é o centro de tudo. Fui mais além e descobri que a frequência mais elevada do nosso ser é obtida através do amor.

A frequência do amor te eleva a níveis inimagináveis de frequência energética e esses níveis altos te trazem a prosperidade com maior facilidade.

Todos nós desejamos ter prosperidade. Todos nós queremos uma família harmoniosa, um casamento feliz, um trabalho rentável que possa custear nossas necessidades, boa saúde física e tantas outras coisas que fazem da prosperidade algo que todos almejam, mas, como ter prosperidade?

Inicialmente, percebi que pessoas prósperas são felizes. E a felicidade pura vem do sentimento gerado pelo amor. Quando você ama, emite uma alta frequência energética que atrai tudo da mesma frequência para você.

Um exemplo: Você acorda de mau-humor e sai de sua casa. O transito certamente estará muito lento e os motoristas estarão nitidamente conspirando contra você. É incrível como quando você está estressado e sai no transito tudo dá errado. Sem falar em estacionar, pois com raiva eu raramente acho uma boa vaga.

Agora se lembre daqueles dias que você acorda feliz. O transito flui, você está ouvindo aquela sua musica preferida e nem vê que já chegou ao seu destino. E como um passe de mágica, sempre aparece uma vaguinha maravilhosa do nada e você pode estacionar facilmente.

Mas porque isso acontece?

Na frequência do amor, você fica feliz, alegre, sorridente, tranquilo, e emite ondas que são harmoniosas com o “Todo”, e tudo nessa frequência é próspero. Pois a prosperidade nada mais é do que os nossos desejos realizados ao nosso modo.

Cada indivíduo tem sua visão de prosperidade. Um lavrador acha que sua prosperidade é quando sua colheita é farta e sem pragas. Já um vendedor tem sua prosperidade vinculada ao alto número de suas vendas. Um advogado vê sua prosperidade em causas ganhas. Um médico que salva muitas vidas se sente próspero. E assim sucessivamente.

Prosperidade é ser bem-sucedido naquilo que se propõe a fazer. Contudo, prosperidade financeira não é felicidade.

Ingressar numa carreira rentável pelo simples fato de que irá obter bons lucros fará o indivíduo próspero no trabalho, mas não feliz pela realização de seu sonho profissional. Nesse caso, haverá prosperidade financeira, porém, haverá infelicidade no lado da realização pessoal.

Numa sociedade capitalista, dinheiro é fundamental. Mas, até onde a prosperidade financeira trará felicidade ao indivíduo que a tem?

Uma pessoa que trabalha com algo que ama fazer já é próspera por si só. Ela realiza o que a faz feliz, faz tudo com dedicação, amor, carinho. Acorda feliz, pois sabe que terá mais um dia de trabalho pela frente. Pode não ganhar muito dinheiro, mas é satisfeita com tudo o que ganha, já que sua realização pessoal profissional a torna próspera naquele setor de sua vida.

A realização profissional pessoal está diretamente ligada à prosperidade do indivíduo.

Prosperidade financeira não quer dizer prosperidade do ser.

Quantas pessoas ganham muito dinheiro com seus cargos bem remunerados e não são felizes? Vivem insatisfeitas, reclamam de tudo, estão sempre estressadas, doentes, apressadas, e por mais dinheiro que tenham lhes parece que falta algo para completar sua realização pessoal ou sua prosperidade pessoal.

Imagine como deve ser passar uma vida inteira sendo bem-sucedido como advogado, mas sabendo que sua realização pessoal seria se pudesse ser músico?

Nessa passagem única por aqui, devemos buscar primeiro a prosperidade do EU, e depois a prosperidade financeira, amorosa, social.

Não adianta ter muito dinheiro e não ser feliz com seu trabalho, pois ser feliz com sua atividade profissional é realização pessoal.

Como também não adianta casar-se por interesses e querer construir uma família feliz numa base sem amor.

A prosperidade é o amor literalmente materializando o desejo do indivíduo.

Não podemos desvincular o amor da prosperidade, pois esta será apenas uma prosperidade que envaidece o EGO e não satisfaz o EU interior, o EU que é imortal, o EU espiritual, o EU que é uma centelha divida, o EU que agrada a Deus ou o EU que agrada seu mestre de acordo com sua fé.

Quando o indivíduo busca primeiro o Eu espiritual ou divino, ele se conecta com o Todo, e tudo o que desejar com amor puro lhe é acrescentado.

O amor em sua maior frequência nos eleva como seres espirituais. E é por meio do amor que chegamos ao Todo.

 

 

 

 

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: