Salmo 51

Capítulo 51

(Davi confessa o seu pecado, suplica o perdão e roga a Deus que lhe renove um espírito reto)

1 Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; e, segundo a multidão das tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões.
2 Lava-me completamente da minha iniqüidade e purifica-me do meu pecado.
3 Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.
4 Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mau perante os teus olhos, de maneira que serás tido por justo no teu falar e puro no teu julgar.
5 Eu nasci na iniqüidade, e em pecado me concebeu minha mãe.
6 Eis que te comprazes na verdade no íntimo e no recôndito me fazes conhecer a sabedoria.
7 Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo que a neve.
8 Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que exultem os ossos que esmagaste.
9 Esconde o rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas iniqüidades.
10 Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável.
11 Não me repulses da tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito.
12 Restitui-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito voluntário.
13 Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores se converterão a ti.
14 Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação, e a minha língua exaltará a tua justiça.
15 Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca manifestará os teus louvores.
16 Pois não te comprazes em sacrifícios; do contrário, eu tos daria; e não te agradas de holocaustos.
17 Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus.
18 Faze bem a Sião, segundo a tua boa vontade; edifica os muros de Jerusalém.
19 Então, te agradarás dos sacrifícios de justiça, dos holocaustos e das ofertas queimadas; e sobre o teu altar se oferecerão novilhos.
%d blogueiros gostam disto: